Abreviar o ano poderá ser um erro em 2020

O ano mudou, mas os hábitos continuam os mesmos: abreviar a data. Na assinatura de documentos ou papéis de carácter importante, a tendência estará, na maioria das vezes, em abreviar o ano. A partir de agora deve pensar duas vezes antes de o fazer.

Até agora, se escrevesse “oito de janeiro de 2019”, podia perfeitamente abreviar para “08/01/19”. Contudo, em 2020, não o faça. Este é um conselho que parte do departamento de polícia de East Millinocket, no estado do Maine, dos Estados Unidos e o alerta tem vindo a circular nas redes sociais.

De acordo com Ira Rheingold, diretor executivo da associação americana que representa os advogados dedicados aos direitos dos consumidores, este novo ano cria “uma oportunidade única para os burlões”.

Suponha, um documento datado de 8 de janeiro. Se escrever 08/01/20, basta alguém acrescentar dois algarismos e fica 08/01/2021. Isto poderá ser um problema com cheques fora do prazo pois, se tiver um cheque caducado com a data referida e alguém o encontrar, basta acrescentar o “21” no final e fica com um cheque pronto para ser depositado ou levantado.

 

Fonte: Visão